Confiar ou não confiar na tecnologia: eis a questão

Posted By on Sep 22, 2012


Vivemos num mundo globalizado e conectado. Hoje podemos enviar emails de onde estiver agilizando a comunicação e nossos negócios. Ir de um lugar a outro com um navegador GPS é muito prático. O potencial da internet ainda é um oceano a ser desbravado. Além da infinidade de informações disponíveis a poucos cliques, a rede mundial possibilitou o surgimento de empresas que nasceram em uma garagem ou meio acadêmico, como Facebook, YouTube, Google e alavanca os negócios de muitas outras.

Com as facilidades e benefícios que as novas tecnologias trazem, muitas vezes ficamos desconfiados de toda esta comodidade e perguntamos: será que posso confiar? será que esta informação é verdadeira? e se eu perder meus arquivos? será que o email chegou?

Há alguns anos o controle administrativo e financeiro das empresas eram realizados com máquina de escrever, caderno, calculadora e caneta. Anotar cada venda realizada ou aluno captado, somar os valores de entrada do dia… Hoje podemos ter um controle melhor de nosso negócio de forma ágil e prática. Nada contra o papel e caneta. Mas dá muito mais trabalho, sem falar sobre o impacto ambiental. E lembre-se de que era necessário um bom espaço na empresa para armazenar toda papelada e arquivo morto, juntando ácaro e barata. Ainda, os comunicados eram enviados por correspondência, fazendo com que  assuntos urgentes tivessem que esperar mais um pouco. E relatórios gerenciais? Bom, era necessário ter um básico de estatística para analisar valor médio e total/mês, produtos mais vendidos, curso mais procurado, alocação de recursos (salas, professores) da escola, otimizando custos. Outrossim, analisar funcionário que mais vende ou faz matrícula, professor que mais perde aluno ou mantém aluno, acompanhar retorno de campanhas e investimentos, entre outros. Hoje você pode ter uma visão geral de como está seu negócio com poucos cliques, com precisão e rapidez impossível baseado na análise das anotações diárias.

E os riscos de perca e confiabilidade dos dados? O computador é binário ( 0 ou 1). Logo, é certo ou errado. Se está errado, muito provavelmente é porque erramos em alguma fórmula ou controle. Pensando no exemplo do nosso trabalho utilizando papel para todos os controles, o risco de perca de dados também existia. Podia molhar, rasgar ou pegar fogo. Ainda, precisava de um cômodo na empresa exclusivo para as papeladas e atenção nos cálculos. Hoje basta um pendrive para guardar centenas e até milhares de arquivos. É claro que não podemos deixar de salvar cópias atualizadas diariamente, de preferência em mais de um pendrive, assim como fazíamos com os papéis. Ou vai dizer que você não tem cópia de segurança de documentos importantes?

E os emails que não chegam? A maioria das empresas responsáveis pelos serviços de emails usam mecanismos de segurança, onde caso não seja enviado seu email, você automaticamente recebe uma mensagem de erro. É cada vez mais raro não receber um email enviado por alguém.

É apenas uma reciclagem na maneira como interagimos com o mundo. O procedimento é o mesmo. A diferença é que a tecnologia facilita e torna o trabalho mais prático.

  • Matéria escrita por Alan Cardoso publicada na Revista No Tom – Edição 32

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>